Você está ouvindo:Rádio Clube Serrinha.NET

A RÁDIO CLUBE SERRINHA.NET ESTÁ COM NOVA PROGRAMAÇÃO!

A RÁDIO CLUBE SERRINHA.NET ESTÁ COM NOVA PROGRAMAÇÃO!
Acompanhe A NOVA PROGRAMAÇÃO da primeira Rádio WEB da cidade. Locutores profissionais,músicas atuais e de bom gosto.As 20 horas de segunda a sexta,José Ribeiro apresenta "ARQUIVO MUSICAL".

UM NATAL PARA OS SERRINHENSES!

UM NATAL PARA OS SERRINHENSES!

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE

BEIJO FRIO:A MELHOR SORVETERIA DA BAHIA E O MELHOR SORVETE
Endereço: Av. Dep. Manoel Novaes, 670 - Centro, Serrinha - BA, 48700-000 Telefone: (75) 3261-1889

TODAS AS SEXTAS-FEIRAS NA CLUBE SERRINHA.NET VOCÊ CURTE:" NOS TEMPOS DAS DISCOTECAS" AS 20 HORAS

TODAS AS SEXTAS-FEIRAS NA CLUBE SERRINHA.NET VOCÊ CURTE:" NOS TEMPOS DAS DISCOTECAS" AS 20 HORAS
José Ribeiro vai tocar os grande sucessos das DISCOTECAS.Só as melhores pra você.

ATENÇÃO:CID MOREIRA NA CLUBE AS 18 HORAS com o Estudo Bíblico.

ATENÇÃO:CID MOREIRA NA CLUBE AS 18 HORAS com o Estudo Bíblico.
Todas as noites as 18 horas,você tem aqui na Rádio Clube Serrinha.net:Não tem tempo de ler? Ouça a Bíblia Sagrada!

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.

A BIBLIA É A PALAVRA DO DEUS VIVO JEOVÁ.
JEOVÁ DEUS DISSE: "Reúnam a mim os que me são leais, Os que fazem comigo um pacto por meio de sacrifício".Salmos 50:1-23

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

'Se denunciaram o Aloysio por causa de R$ 500 mil, então eu tô f*%$@o', diz Lúcio a aliados

Citado nas investigações da Procuradoria-Geral da República (PGR) no caso envolvendo o bunker de R$ 51 milhões encontrado em Salvador, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) tem demonstrado preocupação com a eventual denúncia coloca-lo de vez como réu da Operação Lava Jato.

De acordo com a coluna Radar Online, a aliados políticos, Lúcio teria resumido o medo nesse processo: “Se denunciaram o Aloysio por causa de R$ 500 mil, então eu tô f*%$@o”.

O peemedebista fazia referência à denúncia contra o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, de ter recebido R$ 500 mil da Odebrecht. No caso do político baiano, a cifra alvo da denúncia é multiplicada por mais de 100 vezes.Fonte:Bahia Noticias

sábado, 9 de dezembro de 2017

Pelo menos 124 deputados de partidos da base dizem votar contra reforma da Previdência

Levantamento feito pelo jornal O Estado de S. Paulo mostra que 215 deputados declaram voto contrário à reforma da Previdência. Desses, 124 são de partidos da base aliada do governo Michel Temer. Há divisão sobre o tema mesmo no PMDB e no PTB, os únicos partidos da coalizão governista que decidiram obrigar suas bancadas a votar a favor das mudanças na aposentadoria.

A reforma é a principal aposta da equipe econômica para garantir a retomada do crescimento. O governo, no entanto, encontra dificuldades para conseguir os 308 votos necessários à aprovação do texto. Com 205 votos contrários, do total de 513 deputados, a proposta de emenda à Constituição (PEC) seria rejeitada. No PMDB de Temer, dez dos 60 deputados disseram que são contrários à proposta e 15 mostraram-se indecisos. Apenas 12 afirmaram ser favoráveis ao texto. Os desobedientes estão sujeitos a penas que vão da advertência a punições mais sérias.

 "Teremos uma semana de muito trabalho na busca de votos, mas sou otimista", afirmou o líder do PMDB na Câmara, deputado Baleia Rossi (SP). Para ele, as opiniões obtidas no levantamento do Estado refletem posições anteriores às mudanças patrocinadas pelo governo na proposta original. "Os deputados do Nordeste que são contrários à reforma, por exemplo, ficarão a favor quando tiverem a certeza de que os trabalhadores rurais não serão atingidos", disse.

 "Mas isso só ocorrerá quando todos tiverem na mão o texto que vai para o plenário". Nas fileiras do PSDB, 12 dos 46 parlamentares são contra mexer no sistema da Previdência, dez mostraram-se indecisos e 16 não quiseram responder. Apenas 6 afirmaram ser a favor das mudanças. "O governo teve uma falha grande na comunicação", disse o líder do PSDB na Câmara, deputado Ricardo Tripoli (SP). "Pelas nossas contas, teremos quase 50% da bancada, mas é preciso ver os outros partidos aliados também. Não dá para jogar tudo no colo do PSDB".

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, comparou o discurso contra a reforma da Previdência a uma manifestação do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. "Não vamos aceitar esse discurso de Janot, que tem a intenção de prejudicar o governo", disse o ex-deputado, tentando amenizar os votos contrários na bancada do PTB. "Só dois votos não consigo reverter.

Mas fizemos tudo certo até agora. A reforma da Previdência faz parte do tripé de sustentação da economia, também composto pelo teto de gastos e mudanças trabalhistas", completou Jefferson. Para o líder da bancada do PP, deputado Arthur Lira (PB), é preciso mais mobilização do Palácio do Planalto para garantir a votação da reforma ainda neste ano. Lira elogiou a substituição do ministro da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy (PSDB), por Carlos Marun (PMDB-MS), anunciada ontem. "Até agora não havia articulação política", criticou.Fonte:Estadaão

Eleições do Bahia: Candidatos e representantes de chapas acompanham zerésima das urnas

O Esporte Clube Bahia elege, neste sábado (9), o novo Conselho Diretor e Deliberativo do clube. Às 8h representantes das chapas candidatas receberam as orientações do processo de votação, acompanharam a abertura da sala onde estavam as urnas eletrônicas e o processo de zerésima (confirmação de que as urnas eletrônicas estão sem votos).

Os sócios aptos podem votar entre 9h e 17h e o resultado será divulgado ainda neste sábado.

Os candidatos à presidência do Esquadrão são Ábilio Freire (Mais um, Baêa!), Binha de São Caetano (Bahia campeão dos campeões), Guilherme Bellintani (Bahia 3.1) e Fernando Jorge (Voltar a sorrir).Fonte:Bahia Noticias

Rendimento médio de juízes está acima do teto em oito estados


Os juízes e desembargadores de oito estados do país tiveram remuneração média acima do teto constitucional de 33.700 reais – salário do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) – , segundo levantamento feito por VEJA com base em dados fornecidos nesta sexta-feira pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). De acordo com as planilhas mais recentes disponibilizadas pelo órgão, os juízes e desembargadores do Tribunal de Justiça de Rondônia lideram o ranking – receberam, em média, 48.500 reais em novembro.

No levantamento foram considerados apenas os valores líquidos, já com os descontos de Imposto de Renda, Previdência e retenção do excedente relativo constitucional (corte de verbas salariais que excedem o teto). Além da remuneração e abonos, os valores pagos englobam indenizações e benefícios como auxílio-moradia, auxílio-alimentação, diárias e ajudas de custo, que não se submetem ao texto remuneratório.

Por isso, há casos de pagamentos acima do limite previsto na Constituição, como o do desembargador Valter de Oliveira, lotado na 1ª Câmara Criminal, do TJ-RO. Em novembro, ele puxou para cima a média do tribunal com um contracheque de 227.000 reais — sendo 30.400 reais de salário e 124.480 reais em indenizações. O restante corresponde aos benefícios a que o magistrado tem direito.

Logo abaixo de Oliveira aparece o desembargador Roosevelt Queiroz Costa, da 2ª Câmara Especial. Ao todo, ele recebeu 182.900 reais em novembro — dos quais 30.400 reais são de salário e 124.400 reais a título de indenizações. Os outros 28.100 reais referem-se aos demais benefícios.

Em segundo lugar, segundo o levantamento com os dados do CNJ, aparecem os juízes de Mato Grosso do Sul, que, em média, ganharam 38.500 reais no mês de outubro. Magistrados de Minas Gerais figuram na terceira colocação, com remuneração média de 36.370 reais.

O Tribunal de Justiça de São Paulo, o maior do país, figura na quarta posição no levantamento. Na média, o magistrado paulista recebeu em 36.100 reais em outubro. Apesar da crise financeira que impediu ou atrasou o pagamento do funcionalismo público, o Rio de Janeiro pagou uma média de 33.900 reais a seus juízes e desembargadores em novembro.

Até a publicação desta reportagem, os rendimentos líquidos dos tribunais de Justiça do Paraná, Amapá e Tocantins não estavam disponíveis no site do CNJ.Fonte:VEJA

‘Não debato com condenados por crime’, diz Moro sobre Lula

Após participar nesta sexta-feira do 4º Evento “Petrobras em Compliance”, na sede da estatal, no centro do Rio de Janeiro, o juiz federal Sergio Moro se negou a comentar a fala do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para quem a Operação Lava Jato tem servido para desmoralizar a Petrobras e o Rio. “Não debato publicamente com pessoas condenadas por crime” respondeu Moro, quando indagado sobre o assunto.

Em caravana pelo estado, Lula disse que “a Lava Jato não pode fazer o que está fazendo com o Rio” e que, “por causa de meia dúzia que eles dizem que roubou, e que ainda não provaram, não podem causar o prejuízo que estão causando à Petrobras”.

Depois do evento, Moro ainda criticou o foro privilegiado e disse que casas legislativas podem agir “com desvio de poder”, ao evitar a prisão de parlamentares. “O foro privilegiado fere o princípio da igualdade. Todas as pessoas têm que ser tratadas de maneira igual perante a lei. O princípio da igualdade está na base da nossa democracia. Por outro lado, na prática, os tribunais superiores estão assoberbados de processos, estão sobrecarregados de recursos”, afirmou.

Segundo o juiz, é preciso pensar também nos mecanismos de proteção jurídica dos agentes políticos. “Houve aquela discussão se está sujeita ou não uma prisão de um parlamentar a uma casa legislativa, não vou entrar no mérito da controvérsia. Mas, ainda que se for reconhecer alguma espécie de proteção, ela deve ser utilizada para proteger o parlamentar quanto a eventual perseguição política por conta da sua opinião pública e não para protegê-lo de investigações ou perseguições por corrupção”, acrescentou.

Por meio de nota, a defesa do ex-presidente lembra que a Petrobras figura como parte interessada em processos da Lava Jato e afirma que “em nenhum lugar do mundo seria aceitável que o juiz da causa fosse visitar uma parte para dar conselhos jurídicos a ela”. “O discurso feito hoje pelo juiz Sergio Moro na sede da Petrobras por si só compromete a aparência de imparcialidade e pode motivar o reconhecimento da sua suspeição”, completa o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende Lula.

Antes do evento na sede da Petrobras, um grupo de manifestantes protestava, debaixo de chuva, contra a presença de Sergio Moro na empresa. O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelo braço fluminense da Lava Jato, que acompanhava Moro, também foi alvo do protesto.

Em nota de repúdio, funcionários da Petrobras chamaram Moro de “corrupto e golpista”. O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) participou da manifestação. Segundo ele, o magistrado ajudou a “destruir a empresa”.

“O fato de ser figura polêmica conduzindo uma operação questionável em seus objetivos declarados já configuraria um bom motivo para que a direção da empresa não o convidasse”, diz a nota. “Porém, uma vez que os trabalhadores não foram consultados quanto ao destaque conferido ao juiz nas dependências da empresa, este manifesto de repúdio visa a evidenciar que ele não conta com aprovação plena de toda Petrobras.”

Segundo o manifesto, a Operação Lava Jato parece uma série de TV, “atuando em parceria com a mídia monopolista e empresarial e alçando ao estrelato juízes e procuradores que deveriam agir de modo independente e discreto, sem pronunciamentos e ações espetaculosas conforme exige a profissão, opostamente ao que temos assistido”.Fonte:VEJA

Imbassahy deixa articulação política de Temer

Um dos três tucanos que ainda ocupavam ministérios no governo do presidente Michel Temer (PMDB), Antonio Imbassahy pediu nesta sexta-feira para deixar a Secretaria de Governo. A carta com o pedido de exoneração foi entregue ao peemedebista por Imbassahy às vésperas da convenção nacional do PSDB que, neste sábado, deve selar a saída do partido da base aliada.

Também por carta, o presidente Temer agradeceu ao tucano. “A sua ponderação, o seu equilíbrio e a sua firmeza foram fundamentais para que não só atravessássemos momentos delicados, mas especialmente porque o Brasil não parou. Eu, o Governo e o País devemos muito a você”, escreveu Temer. “Sei que, no Parlamento, continuará a defender os interesses do Brasil”, concluiu.

Substituto do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) na pasta, Imbassahy era responsável pela articulação política do Palácio do Planalto no Congresso. Ele estava enfraquecido e vinha sendo boicotado por partidos do chamado Centrão, conjunto de siglas médias que dá sustentação ao presidente no Legislativo, desde que eclodiu a divisão interna do PSDB entre governistas e oposicionistas.

Os deputados tucanos não apoiaram maciçamente Temer nas duas denúncias apresentadas contra ele pela Procuradoria-Geral da República (PGR) a partir das delações de executivos da JBS. Líderes do Centrão passaram a condicionar à saída dos ministros do PSDB do governo a aprovação de medidas econômicas propostas pelo Planalto no Congresso, sobretudo a reforma da Previdência, em tramitação na Câmara. O governo ainda não tem os 308 votos necessários à aprovação das mudanças nas aposentadorias e, nos últimos dias, intensificou as negociações com partidos da base aliada. O Planalto quer que a reforma seja votada ainda em 2017.

Antes de Imbassahy, no início de novembro, o também tucano Bruno Araújo pediu exoneração do Ministério das Cidades e foi substituído pelo deputado Alexandre Baldy (PP-GO). O PSDB ainda está representado no primeiro escalão do governo Temer com os ministros Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores) e Luislinda Valois (Direitos Humanos).

No final do mês passado, a saída de Antonio Imbassahy do cargo havia sido dada como certa e ele seria substituído na pasta pelo deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS), membro da tropa de choque de Temer no Congresso. O nome de Marun chegou a ser confirmado pelo perfil do Palácio do Planalto no Twitter, mas, após o vazamento da informação da substituição, o presidente voltou atrás.

O deputado sul-mato-grossense,  que tem apoio da bancada do PMDB da Câmara, continua como o nome mais forte para assumir o lugar de Imbassahy.Fonte:VEJA

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Conquista: Câmara aprova e prefeito, vice e vereadores vão receber 13° e férias

Mesmo com a situação econômica do país ainda debiltiada, prefeito, vereadores e secretários de Vitória da Conquista, no sudoeste, vão receber 13° salário e adicional de férias.

A decisão foi aprovada nesta quarta-feira (6) pela Câmara de Vereadores da cidade. Conforme o Blog do Anderson, a autorização para os benefícios saíram do Projeto de Lei N° 05/2017 que “dispõe sobre a concessão de direto ao décimo terceiro e adicional de férias aos agentes políticos do Poder Executivo Municipal”.

Em Conquista, o prefeito recebe R$ 19.132,00; a vice, R$ 12.404,00; vereadores, R$ 12.025,40; e os secretários, R$ 10.844,00.Fonte:Bahia Noticias

Edylene:"Governo de Osni trouxeram e ainda trarão malefícios à nossa sociedade"

Caros amigos
Venho de público, na qualidade de vereadora e relatora da Comissão de Finanças e Orçamento, tecer alguns esclarecimentos que acho pertinentes para o momento.

Na noite desta segunda-feira (04), em sessão extraordinária, apreciamos o parecer do TCM relativo às contas do ex-Prefeito Osni, do exercício de 2015. Quero deixar claro que após exaustiva análise de documentos, fatos acontecidos na gestão do referido senhor, fatos que nós da comissão entendemos como graves e que trouxeram e ainda trarão malefícios à nossa sociedade, tomamos a decisão já conhecida.

Nem quero entra no mérito da história de que o ex-gestor teve várias contas com parecer de rejeição pelo TCM e mesmo assim, os erros continuaram, reincidentemente, mesmo lhe sendo dadas todas as oportunidades para corrigi-las e ele não o fez.

Deixo claro também que, embora alguns acreditem que isso poderia ser uma "suposta vingança", ou manobra para deixá-lo inelegível, posso afirmar que não foi essa a intenção da comissão e acredito também que não tenha sido dos demais edis que votaram acompanhando o nosso pensamento.

Provavelmente se comente por aí que alguns que votaram pela rejeição já fizeram parte da bancada de Osni no passado. Não negamos, mas nosso intuito era ajudá-lo a fazer mais por Serrinha, não criando nenhum entrave para dificultar sua gestão. Da minha parte estou com minha consciência tranquila. Não sou aliada de Adriano, meu líder todos sabem que é Ferreirinha.

Continuarei fazendo meu trabalho, fiscalizando os atos do executivo, cumprindo as leis e respeitando o voto dos eleitores que outorgaram meu mandato. O que for bom para Serrinha, votarei à favor, se eu achar que não é correto, estarei votando contra, sempre com transparência e com honradez. Esse foi um legado que meu pai me deixou e que minha mãe também me orientou a que eu trilhasse esse caminho. Obrigada!Texto:Vereadora Edylene Ferreira

Ex-prefeito Osni tem contas rejeitadas mais vai recorrer

O ex-prefeito de Serrinha, Osni Cardoso (PT), sofreu uma dura derrota política na Câmara Municipal de Vereadores nesta segunda-feira (04/12). Durante  a sessão,as contas do ex-prefeito, relativas ao exercício de 2015, foram rejeitadas pela Casa por 13 votos a 4. Apenas votaram com Osni os vereadores Jorge Gonçalves, Nininho, Rose e Deca.

Com a decisão da Câmara, o ex-prefeito, que hoje ocupa o cargo de assessor especial do governador Rui Costa, está inelegível por oito anos, de acordo com a Lei da Ficha Limpa. O parecer será submetido ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).A reprovação das contas representa uma poderosa derrota política contra Osni. A derrota muda seus planos, já que Osni pretendia concorrer à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) no próximo ano.
No parecer inicial, o TCM reprovou as contas do petista, porém, ele recorreu da decisão e a Corte concedeu provimento parcial ao pedido de reconsideração, emitindo nova decisão pela aprovação com ressalvas.

O TCM, contudo, aplicou multas ao ex-gestor, sendo a primeira no valor de R$15 mil, em decorrência de irregularidades encontradas durante análise do relatório técnico – dentre elas a realização de despesas consideradas elevadas na contratação de assessoria tributária -, e a outra no montante de R$54 mil pela não recondução da despesa com pessoal ao limite legalmente estabelecido (54%).

Votaram pela aprovação das contas do ex-prefeito:

• Jorge Goncalves
• Renildo de Miranda (Nininho)
• Rosineide da Silva Lima (Rose de João Grilo)
• Magneide de Oliveira (Deca da Bela Vista)

Votos contrários:

• Radson Rogério (Rogério da Cerâmica)
• Alexandro Menezes (Alex da Saúde)
• José Reis
• Reginaldo Damasceno (Rege da Vila de Fátima)
• Laedson Santiago (Santiago PM)
• Edylene Ferreira
• Fernando Sena
• Mariana Cunha
• Alexandre Junior (Junior Bigode)
• José Raimundo Barbosa (Zé Raimundo da Ambulância)
• José Moreira Filho (Zé do Sedex do Ovo)
• Jean Carlos Cardoso (Sargento Jean)
• Reginaldo de Oliveira Mota (Rege do Ferro Velho)

Fonte:fernandolimareporter.blogspot.com.br

Ex-prefeito Osni participa de inauguração em Coité


"Participo agora com o ex- Governador Jaques Wagner, da Inauguração do Centro de Abastecimento de Conceição do Coité. O prefeito Assis mostra mais uma vez seu compromisso com o povo de Conceição do Coité".Texto:Osni Cardoso

Temer e membros do governo se recusam a levantar para Moro em evento

Um evento realizado na noite desta terça-feira (5) em São Paulo colocou, lado a lado, o juiz Sergio Moro, responsável pelas decisões em primeira instância da Lava Jato no Paraná, e diversos políticos citados na operação e em outras investigações sobre corrupção, entre eles o presidente Michel Temer (PMDB).

O constrangimento marcou a cerimônia, em que Moro foi premiado como o brasileiro de 2017 pela revista “Isto É”. Temer e alguns membros de seu governo se recusaram a levantar quando o magistrado foi premiado.

Diferentemente do que ocorreu em 2016, na solenidade deste ano o magistrado evitou contato com os políticos. Na festa do ano passado, em que também foi um dos premiados da noite, Moro foi fotografado durante uma conversa animada com o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que meses depois seria um dos principais alvos da delação da JBS e teria até um pedido de prisão feito pela PGR (Procuradoria-Geral da República).Fonte:UOL

Em fim de contrato, jogadores usam Instagram para se despedir do Bahia


Com o fim da temporada e o término dos contratos, alguns atletas do Bahia estão utilizando as redes sociais para agradecer e se despedir do clube. Na última segunda-feira (5), o atacante João Paulo e o lateral-esquerdo Matheus Reis mandaram recados para os seus seguidores. "Hoje encerra meu ciclo aqui no Bahia. Um clube que desde o começo me recebeu com carinho, desde a diretoria, até meus companheiros. Ao longo deste tempo aqui, tenho certeza que eu amadureci, não só como jogador, mas também como ser humano.

 Sempre me dediquei ao máximo nos treinos, e sempre que entrava em campo, me dedicava ao máximo, lutando e batalhando por todas as bolas. Marquei alguns gols, perdi outros, mas isso faz parte da vida de um atacante. Agradeço de coração ao Bahia, a torcida, comissão técnica, meus companheiros e diretoria", escreveu o atleta, que atuou em 12 partidas e marcou dois gols no time profissional. Antes, se destacou na base do Esquadrão de Aço ao ajudar a equipe na campanha do vice-campeonato da Copa do Brasil sub-20.

Matheus Reis, por sua vez, destacou os feitos da equipe no ano. "Melhor campanha no Brasileiro série A 2017, vaga na Sul-Americana 2018, campeão do Nordeste 2017. Isso é o mínimo que esse clube merece!!", indicou o lateral, que esteve em 26 partidas com a camisa do tricolor. Os dois jogadores tem contrato vigente com o São Paulo, onde foram revelados. Além deles, estão em fim de contrato os goleiros Anderson e Rafael Santos, os laterais Eduardo, Armero e Wellington Silva, os meio-campistas Edson, Matheus Sales, Renê Júnior, Régis, Ferrareis e Allione e o atacante Mendoza.Fonte:Bahia Noticias

Brasil é o 2º país onde as pessoas tem percepção mais errada da realidade, diz pesquisa


O Brasil é o segundo país no mundo no qual a população tem uma percepção mais equivocada sobre a realidade, segundo a pesquisa “Os perigos da percepção”, realizada pelo instituto Ipsos Mori, que foi divulgada nesta quarta-feira (6). Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o levantamento foi realizado em 38 nações para avaliar o conhecimento geral e a interpretação que as pessoas fazem do país onde vivem. No ranking, o Brasil perde apenas para a África do Sul. Também lideram o “Índice de Percepção Equivocada” (no ano passada, foi batizado Índice da Ignorância), Filipinas, Peru e Índia.

 De acordo com a pesquisa, os países que têm uma percepção mais próxima da realidade são Suécia, Noruega, Dinamarca, Espanha e Montenegro. O levantamento considera uma média calculada a partir da diferença entre as respostas fornecidas pelos participantes do estudo (consideradas “percepções”) e os dados oficiais de cada país (“realidade”). "Em todos os 38 países analisados, cada população erra muito em sua percepção. Temos percepção mais equivocada em relação ao que é amplamente discutido pela mídia, como mortes por terrorismo, taxas de homicídios, imigração e gravidez de adolescentes", afirmou o diretor de pesquisas do Ipsos Mori, Bobby Duffy.

 Entre as discrepâncias, está a percepção sobre o número de homicídios: 76% dos brasileiros entrevistados acham que a taxa de homicídios é mais alta hoje do que no ano 2000, mas o Ipsos indica que a taxa atual seja a mesma daquele ano. No mundo, apenas 7% das pessoas acham que a taxa de homicídios em seus países é menor do que a registrada no ano 2000, apesar de a maioria dos países ter reduzido a quantidade de mortes desse tipo e o total de assassinatos ter caído 29% nos locais pesquisados.

 O Brasil é o país com a percepção mais errada sobre gravidez de adolescentes. Em média, os entrevistados acreditam que 48% das meninas entre 15 e 19 anos já gestaram, mas o percentual verdadeiro é de 6,7%. Em compensação, o Brasil é um dos países onde menos se acredita que vacinas causem autismo – somente 10% dos entrevistados acreditam na correlação. Mais de 29 mil pessoas foram ouvidas entre setembro e outubro para a realização da pesquisa.

Kanu torce por renovação com o Vitória: 'Sou feliz aqui'

O contrato do zagueiro Kanu com o Vitória encerra no próximo dia 15 de dezembro. E o desejo do defensor é de permanecer no clube para a próxima temporada. Porém, ele garantiu que ainda não foi procurado por ninguém da diretoria, mas vai aguardar a definição da eleição presidencial da agremiação, marcada para a próxima quarta (13).

“Ainda não tive nenhuma conversa, mas meu desejo é de permanecer no Vitória. Depende também de quem vai dirigir o clube. Estou aberto para conversas. O Vitória é o meu clube de coração”, disse o jogador, em entrevista ao Bahia Notícias.  Kanu ainda revelou que recebeu sondagens de outros clubes, mas reiterou a vontade de ficar na Toca do Leão.

 “Apareceram algumas opções, mas a prioridade é de ficar no Vitória. É o meu clube e onde eu me sinto bem. Sou feliz aqui no Vitória”, finalizou. Kanu, de 33 anos, atuou em 45 partidas nesta temporada e marcou seis gols.Fonte:Bahia Noticias

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

LUCAS CHICABANA: " OBRIGADO A TODOS PELAS ORAÇÕES! "

Obrigado pelas orações, a minha vontade era de postar fotos com todos que torceram pela minha saúde. Mas no meu coração está tudo armazenado com muito carinho!

Quando tudo parece perdido, e a esperança desaparece, procure por mim, estou a teu lado, Embora não me vejas. Quando lágrimas, insistirem em cair de teus olhos, lembra do sangue que derramei, Para que fosses feliz, Quando o desejo de morrer, Tomar conta de teu ser, lembra que tua morte será em vão, eu morri para salvar os homens, e mesmo assim não consegui.

Eu tenho meu tempo, eu sou dono da vida e da morte, e só morrerás em meu tempo, vamos coloque um sorriso, Neste rosto, erga a cabeça e siga em frente, logo, logo, sentirás minha presença, e tudo se resolverá. Tristezas, não cabem em meu mundo, e se te provo em coisas da vida, é porque sei, tens força suficiente, para enfrenta-las.

 Eu sou teu Deus, jamais te abandonarei... Portanto filho, espera, e confia... Em meu tempo... Tudo resolverei. Entrega-te a mim sem medo... #ObrigadoDeusPorTudo.Texto:Lucas Chicabana

Casal reata relacionamento em audiência para discutir pensão alimentícia

Um casal, que estava separado há mais de seis anos, reatou o relacionamento em um lugar, em que muitas vezes, é marcado pela dissolução de uniões: um fórum. O caso aconteceu na cidade de Carreiro, no Amazonas. A reconciliação foi na presença de uma juíza.

O então ex-casal, formado por uma dona de casa e um vigilante, compareceram em uma audiência para discutir a pensão alimentícia para o filho. E na sessão, eles decidiram fazer as pazes e reatarem a relação. O casal se separou quando a dona de casa, grávida, decidiu morar em Carreiro. O vigilante, por sua vez, preferiu continuar na capital do estado.

O bebê, então, nasceu e a mulher decidiu procurar a Justiça para receber a pensão alimentícia. A juíza Sabrina Cumba Ferreira, que presidia a audiência disse ter ficado surpresa com a reviravolta no caso. “Foi algo realmente bem diferente.

No momento em que os dois sentaram para darmos início à audiência, eu perguntei se havia possibilidade de acordo e era perceptível que ele já estava bem intencionado. Acredito que, devido à distância, eles não se falavam. Faltava somente uma oportunidade de os dois conversarem e isso aconteceu na sala de audiências”, celebrou a magistrada.Fonte:Bahia Noticias

Vitória encerra Brasileirão como pior mandante e segundo melhor visitante

Escapando do rebaixamento nos últimos segundos do campeonato, por causa de apenas um gol de saldo, o Vitória fez um Campeonato Brasileiro totalmente diferente dos outros neste ano. A "tradição" de ser um time de colocar medo nos adversários dentro do seu estádio Manoel Barradas, o Barradão, foi quebrada dessa vez e o Rubro-Negro amargou péssimos resultados em seus domínios.

Prova disso é que o Leão só conseguiu faturar 14 pontos dos 57 disputados em casa, sendo três triunfos e cinco empates, o que lhe fez o pior mandante do campeonato. Nos outros 11 jogos, o Rubro-Negro saiu derrotado. Os resultados positivos foram contra Atlético Mineiro e Ponte Preta, ainda no primeiro turno, e Palmeiras no segundo turno, última vitória em casa do clube.

Mas, se a campanha em casa deixou a desejar, o desempenho longe de Salvador foi o que salvou o time do rebaixamento. O Vitória foi o segundo melhor visitante da competição, ficando atrás apenas do Corinthians, que faturou o título em 2017. Das 19 partidas disputadas, o Leão venceu oito, inclusive contra o campeão, empatou cinco e perdeu apenas seis, resultando na conquista de 29 pontos fora de casa.Fonte:Bocão News

Corinthians acerta com Renê Junior e deve anunciar contratação a qualquer momento

Renê Júnior vai mesmo deixar o Bahia. Apesar dos pedidos dos tricolores pela permanência do volante, um dos destaques da equipe em 2017, seu destino será mesmo o Corinthians.

O Timão e o jogador de 28 anos, que vinham negociando há semanas chegaram a um acordo. O atleta assinará contrato de duas temporadas com o campeão brasileiro.

Em entrevista à imprensa paulista, nesta terça-feira (5), o presidente do Alvinegro, Roberto de Andrade preferiu não anunciar a contratação até que o contrato esteja assinado, mas admitiu que a assinatura está próxima.

A expectativa é de que o Corinthians anuncie Renê Júnior como seu primeiro reforço para 2018 até a próxima sexta-feira (8).Fonte:BOCÃO NEWS

Dodge denuncia Geddel no caso do bunker dos R$ 51 milhões

A Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou nesta segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal (STF) o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o irmão dele, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. A investigação está relacionada à apreensão, pela Polícia Federal, de 51 milhões de reais em dinheiro vivo em um apartamento em Salvador. Também foram denunciados pelos mesmos crimes a mãe de Geddel e Lúcio, Marluce Vieira Lima, o ex-assessores do deputado, Job Brandão, o ex-diretor da Defesa Civil da capital baiana Gustavo Ferraz e o empresário Luiz Fernando Costa Filho.

A acusação assinada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, será analisada pelo ministro do STF Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato na Corte. Caso Fachin aceite a denúncia da PGR, uma ação penal será aberta, os acusados se tornam réus e, assim, serão julgados no Supremo. Embora Geddel Vieira Lima não disponha mais de foro privilegiado, a investigação contra ele seguiu no STF porque seu irmão, Lúcio, tem a prerrogativa.

A fortuna em espécie, dividida entre 42 milhões de reais e 2,6 milhões de dólares, foi encontrada na Operação Tesouro Perdido, desdobramento da Operação Cui Bono?, que apura se Geddel  e outros peemedebistas receberam propina em contratos e empréstimos da Caixa Econômica Federal enquanto ele foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco estatal. A PF encontrou digitais de Geddel, Brandão e Ferraz em cédulas na montanha de dinheiro. O ex-ministro foi preso no dia 8 de setembro, três dias depois da operação policial.

O apartamento onde a fortuna foi descoberta fica no bairro da Graça, na capital baiana, e pertence ao empresário Silvio Silveira, amigo de Lúcio Vieira Lima. O imóvel teria sido emprestado aos irmãos Vieira Lima para que armazenassem bens de seu pai, morto em janeiro de 2016. Conforme depoimento de Job Brandão, que busca um acordo de delação premiada com a PGR, os valores costumavam ficar armazenados dentro de um closet na casa de Marluce Vieira Lima.

No relatório de conclusão do inquérito contra os peemedebistas, em 36 páginas, os investigadores não indicam a origem dos recursos, mas afirmam ter “inúmeras razões” para não se convencerem de que o dinheiro tinha origem lícita. Entre os cinco motivos listados, a PF afirma não ser “crível” que “uma pessoa dispusesse da absurda quantia de aproximadamente R$ 51.000.000,00 em espécie, inclusive transportá-la de um local para outro, colocando em risco de assalto fortuna” e que Lúcio e Geddel “deixassem de auferir rendas sobre a milionária quantia de aproximadamente R$ 51.000.000,00 se este valor estivesse devidamente declarado e formalmente inserido no sistema financeiro nacional”.

Ao atribuir a Geddel e Lúcio o crime de lavagem de dinheiro, a PF afirma que os irmãos tentaram ocultar valores ilícitos “mantendo-os armazenados em locais de difícil acesso, como um closet do quarto de um apartamento da genitora, uma senhora de quase 80 anos, mesmo possuindo residência no mesmo edifício (como no caso de Geddel) ou em edificação contígua (situação de Lúcio Vieira Lima), ou em apartamento com desvinculação da cadeia de propriedade ou posse – como ocorreu com o apartamento tomado por empréstimo de um amigo”.

Para a PF, a localização do dinheiro enquanto Geddel Vieira Lima estava em prisão domiciliar mostra que ele manteve “postura tendente ao crime” mesmo depois de o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) revogar a primeira prisão preventiva dele, em julho.Fonte:Veja

(com informações da Agência Brasil)

domingo, 3 de dezembro de 2017

Bolsonaro empregou mãe do filho e familiares em cargos públicos

O deputado federal e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e seus filhos empregaram, nos últimos 20 anos, familiares em cargos públicos nos seus gabinetes.

De acordo com o jornal O Globo, a ex-mulher de Bolsonaro e mãe do quarto filho do deputado Jair Renan, Ana Cristina Valle, a irmã dela, Andrea, e o pai das duas, Cândido Procópio, foram empregados em cargos públicos a partir de 1998.

Atualmente somente Andrea segue empregada, no gabinete do deputado estadual Flávio Bolsonaro, filho do pré-candidato à Presidência.

Porém, ainda de acordo com O Globo, Andreia foi procurada o gabinete por duas vezes e estava ausente, e os funcionários presentes disseram desconhecê-la.

É decisão: Vitória encara o Flamengo em busca da permanência na Série A

O Vitória encara o Flamengo neste domingo (1º), às 16h (horário de Salvador), no Barradão, com um objetivo bem definido: vencer e escapar da degola. O jogo é válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O time comandado pelo técnico Vagner Mancini ocupa a 15ª posição com 43 pontos. Se empatar ou perder, terá que torcer por uma combinação de resultados.

O meia Yago espera um jogo difícil e prega erro mínimo para que sua equipe possa conquistar o resultado positivo.
“Errar o mínimo possível. Não pode dar brecha para os caras, porque se der, os caras nos complicam. Tem que estar ligado o tempo todo para que a gente possa sair com a vitória”, disse o jogador.

O zagueiro Kanu elogiou o adversário, mas vê sua equipe preparada para superar as dificuldades e vencer o jogo.

“O Flamengo é um grande adversário, de muita qualidade. Vai ser um jogo difícil, mas estamos preparados. Será uma verdadeira final de campeonato. Temos que entrar ligados para vencer e manter o Vitória na Série A”, afirmou o defensor.

Para a partida, o técnico Vagner Mancini não poderá contar com Wallace, Geferson e Tréllez, suspensos por conta do terceiro cartão amarelo. David, com uma lesão muscular, foi vetado pelo departamento médico.

Vitória e Flamengo já se enfrentaram 38 vezes pelo Campeonato Brasileiro da Série A. O Rubro-negro baiano leva desvantagem no histórico dos confrontos. O Leão perdeu 21 vezes, venceu nove e empatou oito.

FICHA TÉCNICA
Vitória x Flamengo
Campeonato Brasileiro – 38ª rodada
Local: Barradão, em Salvador
Data: 03/11/2017
Horário: 16h (de Salvador)
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (PA/Fifa)
Assistentes: Délcio Araújo Neves (PA) e José Ricardo Guimarães Coimbra (PA)
Assistentes adicionais: Andrey da Silva E Silva (PA) e Djonaltan Costa de Araújo (PA)

Vitória: Fernando Miguel;  Patric, Kanu, Ramon e Fillipe Soutto; Uillian Correia, José Welison, Yago e Carlos Eduardo; Danilinho e André Lima. Técnico: Vagner Mancini.

Flamengo: César, Rodinei (Pará), Juan (Léo Duarte), Rafael Vaz, Trauco; Cuéllar, Arão, Diego; Éverton Ribeiro, Paquetá e Vizeu. Técnico: Reinaldo Rueda.Fonte:Bahia Noticias

Lula tem 34%, Bolsonaro, 17% e Marina, 9%, aponta pesquisa Datafolha para 2018

Uma pesquisa do Instituto Datafolha foi divulgada neste sábado (2) pelo jornal "Folha de S.Paulo" com índices de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018. Veja os resultados dos nove cenários pesquisados:

Cenário 1 (com Marina, Joaquim Barbosa, Temer e Meirelles):

Lula (PT): 34%
Jair Bolsonaro (PSC): 17%
Marina Silva (Rede): 9%
Geraldo Alckmin (PSDB): 6%
Ciro Gomes (PDT): 6%
Joaquim Barbosa (sem partido): 5%
Alvaro Dias (Podemos): 3%
Manuela D´Ávila (PCdoB): 1%
Michel Temer (PMDB): 1%
Henrique Meirelles (PSD): 1%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 12%
Não sabe: 2%
Cenário 1 – 1º turno
Intenção de voto (em %)


Cenário 2 (com Joaquim Barbosa):

Lula (PT): 37%
Jair Bolsonaro (PSC): 18%
Geraldo Alckmin (PSDB): 8%
Ciro Gomes (PDT): 7%
Joaquim Barbosa (sem partido): 6%
Alvaro Dias (Podemos): 4%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 1%
Guilherme Boulos (sem partido): 1%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 14%
Não sabe: 3%

Cenário 3 (com Meirelles):

Lula (PT): 37%
Jair Bolsonaro (PSC): 19%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Ciro Gomes (PDT): 7%
Alvaro Dias (Podemos): 4%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 2%
Henrique Meirelles (PSD): 1%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Guilherme Boulos (sem partido): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 14%
Não sabe: 5%

Cenário 4 (com Marina):

Lula (PT): 36%
Jair Bolsonaro (PSC): 18%
Marina Silva (Rede): 10%
Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
Ciro Gomes (PDT): 7%
Alvaro Dias (Podemos): 4%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 1%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Guilherme Boulos (sem partido): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 13%
Não sabe: 2%

Cenário 5 (com Doria e Marina)

Lula (PT): 36%
Jair Bolsonaro (PSC): 18%
Marina Silva (Rede): 11%
Ciro Gomes (PDT): 7%
João Doria (PSDB): 5%
Alvaro Dias (Podemos): 4%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 1%
João Amoêdo (Partido Novo): 1%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Guilherme Boulos (sem partido): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 14%
Não sabe: 2%

Cenário 6 (sem Lula, com Joaquim Barbosa):

Jair Bolsonaro (PSC): 21%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 11%
Joaquim Barbosa (sem partido): 8%
Alvaro Dias (Podemos): 6%
Fernando Haddad (PT): 3%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 2%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Guilherme Boulos (sem partido): 1%
João Amoêdo (Partido Novo): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 28%
Não sabe: 4%

Cenário 7 (sem Lula, com Meirelles):

Jair Bolsonaro (PSC): 22%
Ciro Gomes (PDT): 13%
Geraldo Alckmin (PSDB): 12%
Alvaro Dias (Podemos): 6%
Fernando Haddad (PT): 3%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 3%
Henrique Meirelles (PSD): 2%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 2%
Guilherme Boulos (sem partido): 1%
João Amoêdo (Partido Novo): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 30%
Não sabe: 5%

Cenário 8 (sem Lula, com Marina):

Jair Bolsonaro (PSC): 21%
Marina Silva (Rede): 16%
Ciro Gomes (PDT): 12%
Geraldo Alckmin (PSDB): 9%
Alvaro Dias (Podemos): 5%
Fernando Haddad (PT): 3%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 2%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Guilherme Boulos (Sem Partido): 1%
João Amoêdo (Partido Novo): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 25%
Não sabe: 3%

Cenário 9 (sem Lula, com Doria e Marina):

Jair Bolsonaro (PSC): 21%
Marina Silva (Rede): 17%
Ciro Gomes (PDT): 13%
João Doria (PSDB): 6%
Alvaro Dias (Podemos): 6%
Fernando Haddad (PT): 3%
Manuela D’Ávila (PCdoB): 2%
Paulo Rabello de Castro (PSC): 1%
Guilherme Boulos (Sem Partido): 1%
João Amoêdo (Partido Novo): 1%
Em branco/nulo/nenhum: 27%
Não sabe: 3%

O Datafolha fez 2.765 entrevistas entre 29 e 30 de novembro, em 192 cidades. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Como houve alteração dos cenários pesquisados, não é possível comparar diretamente o resultado desta pesquisa com a anterior, realizada pelo Datafolha em setembro (naquele mês, em um dos cenários, Lula registrou 36%, Bolsonaro, 16%, e Marina, 14%).
Simulações de 2º turno:
(29 e 30 de novembro)
Lula 52% x 30% Alckmin
Lula 48% x 35% Marina
Lula 51% x 33% Bolsonaro
Alckmin 35% x 33% Ciro
Marina 46% x 32% Bolsonaro.Fonte:G1

Agnaldo Timóteo é hostilizado ao visitar presidente do PR na prisão

O cantor e ex-deputado federal Agnaldo Timóteo foi hostilizado por manifestantes na porta da prisão José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, neste sábado (2). Ele foi até o local para visitar o presidente do PR (Partido da República) e ex-ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, que está preso na cadeia, quando foi interpelado por manifestantes do Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais (Muspe). Os servidores, que estavam no local para protestar contra salários atrasados, vaiaram a chegada do cantor. ao ouvir os gritos, Timóteo interrompeu o seu percurso, voltou-se para os manifestantes e perguntou: "o que houve?".

Os manifestantes responderam com gritos de "bandido". Ao ser questionado por um repórter da rádio CBN o motivo se sua visita, Timóteo respondeu: "Vim visitar uma fera que está aqui". Depois de perguntado qual, ele disse: "é a melhor de todas, o meu ex-presidente, Antônio Carlos". A visita do cantor, no entanto, foi frustrada por agentes da Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP), pois ele não tinha a carteirinha necessária para visitas, fornecida previamente pelo órgão. Ele também não pode se valer de prerrogativa parlamentar, já que está sem mandato.

O cantor, que tem 81 anos, já foi deputado federal e vereador, com passagens pelo PDT, PP, PL, PR e PMDB. Em agosto deste ano, Timóteo chegou a dizer para a imprensa que estava disposto a se filiar do PT, lançar-se como deputado federal e fazer campanha para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2018. "Eu quero brigar pelo Lula", avisou.

Já Antônio Carlos Rodrigues foi preso no último dia 28, pela Operação Caixa D'Água, que prendeu também os ex-governadores do Rio, Anthony e Rosinha Garotinho. Rodrigues é citado como suposto interlocutor do repasse da propina de R$ 3 milhões da Odebrecht para a campanha de Garotinho em 2014, mas nega as acusações. Na quinta-feira, o ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu aguardar o julgamento de mérito do habeas corpus de Rodrigues - marcado para o dia 4 de dezembro -, para depois examinar pedido da defesa do ex-ministro. Fonte:Estadão

PMDB e PSDB projetam aliança só em três Estados

A defesa de um "projeto único de poder" por meio de uma candidatura de centro-direita que inclua PMDB e PSDB na eleição presidencial de 2018 não tem suporte até o momento nos Estados. Nas alianças regionais, predominam os interesses locais. O PMDB deverá ter candidatura própria ao governo em pelo menos 12 Estados e somente em três unidades da Federação tucanos e peemedebistas estão próximos de se coligarem na disputa majoritária. Dono de uma das principais bancadas no Congresso - atualmente com 81 parlamentares -, o PMDB é um forte aliado durante a campanha porque dispõe de um dos maiores tempos de TV e tem porcentual significativo do fundo eleitoral, criado para financiar as candidaturas com verba pública. Pelos acordos desenhados até agora, o PMDB não tem aliança garantida com o PSDB em nenhum dos 12 Estados onde projeta candidatura ao governo.

O partido do presidente Michel Temer deve ser protagonista de sua própria chapa em Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins. Nestes Estados há negociação por aliança com os tucanos apenas no Tocantins. Isso porque o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e o governador Marcelo Miranda (PMDB-TO) ensaiam, nos bastidores, uma eventual composição de chapa conjunta, algo negado oficialmente pelo Executivo. No Acre e na Bahia, dois Estados em que nem PMDB nem PSDB devem ser protagonistas, os dois parecem estar mais próximo de uma união.

No primeiro, a ideia é os peemedebistas se unirem aos tucanos contra a hegemonia do PT, que governa o Estado desde 1999. Assim, eles cogitam apoiar a candidatura do senador Gladson Cameli (PP-AC) ao Executivo. Neste cenário, o PMDB indicaria o ex-deputado federal Marcio Bittar (PMDB-AC) para vaga no Senado e os tucanos escolheriam o vice de Cameli. Na Bahia, a ideia é uma coligação em torno da candidatura do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM-BA), ao governo. Assim, os tucanos devem indicar o deputado Jutahy Júnior (PSDB-BA) para o Senado, enquanto o PMDB negocia o nome do vice na mesma chapa. A ideia original era que uma das vagas de senador ficasse com o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), preso na Operação Lava Jato, ou com o irmão dele, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), que é citado nas investigações. Ele nega irregularidades.

As conversas de aliança entre PMDB e PSDB podem evoluir em alguns Estados onde o cenário permanece indefinido, como Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Paraíba, Piauí, Pernambuco e Santa Catarina. No Distrito Federal, o partido se desgastou com a prisão do presidente da sigla, Tadeu Filippelli, que deve tentar uma vaga na Câmara dos Deputados. Agora, Filippelli costura uma aliança com o PSDB, cujo candidato ao governo local deve ser o deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF). Ao jornal 'O Estado de S. Paulo', Izalci disse que a saída do PSDB do governo Michel Temer não deve refletir na aliança local, uma vez que a cúpula do PMDB nacional não tem tradição de interferir em questões regionais.

"PMDB e PSDB no DF precisam de um palanque forte. Não vamos excluir qualquer partido de uma aliança". Em Pernambuco, o cenário ainda é indefinido por causa da disputa entre o grupo que atualmente comanda o Diretório Estadual, do deputado Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), e os aliados do senador Fernando Bezerra (PMDB-PE), que almeja disputar o governo do Estado e se filiou recentemente ao partido. Jarbas quer ser o candidato ao Senado pela sigla e defende a manutenção da composição com o PSB. Bezerra, no entanto, ensaia uma aproximação com os tucanos, liderados pelo ex-ministro das Cidades, o deputado Bruno Araújo.

 Há ainda os casos em que a aliança parece estar longe de se consolidar, como em Minas, onde os peemedebistas estão na base do governo Fernando Pimentel (PT) e devem apoiá-lo, apesar de haver uma dissidência peemedebista próxima ao PSDB. Para o deputado tucano Marcus Pestana (MG), aliado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), o PMDB, desde a redemocratização, optou por ser coadjuvante no palanque nacional para se fortalecer em suas bases. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

PF faz preparativos para que Marcelo Odebrecht volte para casa de jato particular

O jornal O Globo através da coluna de Lauro Jardim, afirmou que a Polícia Federal está fazendo preparativos para que Marcelo Odebrecht passe a cumprir prisão domiciliar a partir do dia 19 de dezembro. De acordo com Lauro, o plano inicial é que Marcelo Odebrecht saia de Curitiba em um jatinho particular e escoltado por policiais. Ainda de acordo com a coluna, a justificativa da Polícia Federal é de que seria muito difícil garantir a segurança de Odebrecht em um voo comercial e o trajeto será custeado pelo empresário.

Plano B do PT, Jaques Wagner é rejeitado em pesquisa Datafolha

Uma pesquisa do Instituto Datafolha apontou que os eleitores brasileiros estão mais dispostos a votar em um candidato indicado pelo ex-presidente Lula para a Presidência do Brasil. A pesquisa apontou, porém, que os eleitores rejeitam os nomes colocados até o momento como hipóteses, casa Lula não seja o candidato do PT nas eleições de 2018.

Segundo o Datafolha, 29% dizem que votariam "com certeza" num nome apoiado por Lula. Outros 21% estariam inclinados a isso, 48% não votariam "de jeito nenhum" e 2% não souberam opinar. Ainda segundo o levantamento, quando confrontados com o nome do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad e do ex-governador da Bahia Jaques Wagner, opções do PT a Lula, os eleitores reprovam em 61% e 63%, respectivamente. De acordo com a pesquisa 14% dos entrevistados votariam em Haddad, e 21% talvez o fizessem. Wagner registra 13% de apoio e 19% de "talvez".

sábado, 2 de dezembro de 2017

Remédio caseiro para refluxo gastroesofágico

Os principais remédios caseiros para tratar refluxo são feitos a partir de alimentos que neutralizam a acidez do estômago e diminuem a agressão do esôfago, como limão e vinagre de maçã.

O refluxo ocorre quando o líquido ácido do estômago sobe para o esôfago, causando sensação de dor e queimação principalmente após as refeições.
A lista abaixo traz remédios caseiros utilizados para tratar o refluxo:

Água com limão: beber meio copo de água com limão em jejum e antes das refeições, pois o limão diminui a acidez do estômago, evitando a dor que o refluxo provoca;

Chá de gengibre: melhora a digestão, diminuindo o tempo que o alimento fica no estômago, evitando o refluxo;

Vinagre de maçã: deve-se tomar de 2 a 3 colheres por dia, junto às refeições principais, pois ele ajuda a diminuir a acidez do estômago;
Chá de camomila: tomar de 2 a 3 xícaras de chá por dia, pois ele é um calmante natural, ajudando a relaxar o estômago;

Suco de babosa: devido ao aloe vera, ajuda a tratar a dor e a queimação provocadas pelo refluxo, sendo útil também no tratamento da gastrite.

Esses alimentos devem ser consumidos diariamente para prevenir os sintomas do refluxo e evitar complicações da doença, como esôfago de Barrett ou câncer. Além disso, também é preciso seguir algumas orientações alimentares para melhorar o refluxo.

Outras dicas importantes para tratar o refluxo são:

Evitar tomar líquidos durante as refeições;

Evitar deitar nos 30 minutos após as refeições;

Mastigar e comer devagar;

Usar roupas largas que não apertem na cintura;

Fazer refeições em pequenas quantidades, especialmente ao jantar;

Comer pelo menos 2 horas antes de dormir;

Evitar refeições líquidas ao jantar, como sopas ou caldos;

Deitar na cama para o lado esquerdo, evitando o retorno do conteúdo gástrico à boca.

Outra dica que funciona muito bem é colocar um pedaço de madeira de pelo menos 10 centímetros debaixo dos pés da cama, do lado da cabeceira. Esse calço irá fazer com que o corpo fique levemente inclinado, evitando que o ácido do estômago suba para o esôfago, causando o refluxo.Fonte:www.tuasaude.com

Reforma da Previdência: 18 deputados baianos são contra

Dezoito deputados federais baianos se declaram contra a reforma da Previdência. Eles engrossam o coro dos 213 parlamentares que, segundo levantamento do jornal Folha de S. Paulo, também darão voto contrário ao texto. Por enquanto, o governo federal ainda não tem os 308 votos necessários para aprovar a matéria.

 São contra a reforma: Alice Portugal (PCdoB), Afonso Florence (PT), Bacelar (Pode), Bebeto (PSB), Caetano (PT), Daniel Almeida (PCdoB), Davidson Magalhães (PCdoB),Félix Mendonça Júnior (PDT), Fernando Torres (PSD), Irmão Lazaro (PSC), Jorge Solla (PT), José Carlos Araújo (PR), Nelson Pellegrino (PT), Roberto Britto (PP), Sérgio Brito (PSD), Valmir Assunção (PT)e Waldenor Pereira (PT).

 Por outro lado, apenas quatro baianos confirmam que serão favoráveis às mudanças previdenciárias. São eles: Arthur Oliveira Maia (PPS) – ele é relator da reforma -, Benito Gama (PTB), José Carlos Aleluia (DEM) e Ronaldo Carletto (PP). Ainda estão indecisos os deputados João Gualberto (PSDB), Márcio Marinho (PRB), Paulo Azi (DEM) e Paulo Magalhães (PSD).

 Elmar Nascimento (DEM) e José Rocha (PR) seguirão orientação dos partidos. Outro grupo de parlamentares prefere não se manifestar: Cacá Leão (PP), Claudio Cajado (DEM), João Carlos Bacelar (PR), José Nunes (PSD), Jutahy Junior (PSDB) e Pastor Luciano Braga (PRB). Os deputados Antonio Brito (PSD), Erivelton Santana (PEN), Lucio Vieira Lima (PMDB), Mário Negromonte Jr. (PP) e Uldurico Junior (PV) não foram encontrados para se manifestar. Fonte:Bahia Noticias

Polêmica dos recibos motiva adiamento de sentença do ex-presidente Lula


A segunda sentença do juiz Sergio Moro sobre o ex-presidente Lula na Operação Lava Jato será adiada para 2018. De acordo com a Folha de S. Paulo, perícias e questionamentos são os motivos do adiamento.

O trâmite da ação penal em que o ex-presidente é acusado de receber propina da Odebrecht por meio da compra de um terreno para o Instituto Lula atrasou com uma discussão sobre a autenticidade de recibos de aluguel apresentados pela defesa e com pedidos de análise de materiais da delação da empreiteira.

Durante a ação sobre o Instituto Lula, foi incluída uma acusação de que Lula usou dinheiro de propina da Odebrecht para comprar o apartamento vizinho ao que mora, em São Bernardo do Campo (SP). Durante o depoimento do ex-presidente a Moro em setembro, o juiz solicitou os recibos de aluguel do imóvel vizinho ao que Lula mora em São Bernardo do Campo, em São Paulo.

  Para o Ministério Público, o imóvel foi adquirido por um laranja, Glaucos da Costamarques, que mais adiante não cobrou aluguel do ex-presidente pelo uso da unidade. O suposto laranja disse que só passou a receber pela locação em 2015.

Ex-deputado condenado na Lava Jato diz a Moro que quer devolver propina

O ex-deputado federal André Vargas, condenado duas vezes na Lava-Jato, afirmou ao juiz Sérgio Moro nesta sexta-feira (1°), que pretende devolver o dinheiro obtido por meio de propina. Ele disse ainda que quer refazer a vida, informou O Globo.

 Vargas foi condenado a 13 anos e 10 meses de prisão por receber cerca de R$ 1 milhão em vantagem indevida pela contratação da agência de publicidade Borghi & Lowe em licitações federais. O ex-deputado também recebeu pena de quatro anos e seis meses por lavagem de R$ 480 mil na compra de uma casa.

Ainda segundo o jornal, o Ministério Público Federal o acusou de ter recebido valores também na contratação da empresa de informática IT7 pela Caixa Econômica Federal. Ele nega ter influenciado a decisão da Caixa. André Vargas foi um dos primeiros políticos flagrados na Lava-Jato. Durante as escutas, foi pego combinando uma viagem de férias em um jatinho pago pelo doleiro Alberto Youseff.